Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
20/06/2023 11h00min - Agricultura
9 meses atrás

Simpósio tratará de genética do solo

“O produtor rural despertou para aprofundar seu conhecimento sobre seu maior ativo: o solo"

Foto reprodução: Pixabay ► 
Fonte: Fonte Agrolink



O estudo do solo se desenvolveu bastante durante os últimos tempos na agricultura, tanto que algumas tecnologias nasceram, como a GoSolos. Esse avanço tecnológico será apresentado durante o 1º Simpósio Paranaense de Agricultura Sustentável e uso de Bioinsumos, realizado entre os dias 20 a 22 de junho, em Guarapuava-PR, com foco na agricultura regenerativa.

“Recolhemos informações gerais do produtor, como quais insumos foram utilizados, quais as características físico-químicas do solo, as condições climáticas da região e os cultivos anteriores. Assim, cruzamos esses dados com a análise biológica da área, gerando conhecimento com sugestões de manejo, usando a precisão da genética. O resultado é o avanço da produtividade por área plantada e a mitigação consistente de doenças”, explica Vânia Pankievicz, fundadora e CEO da GoSolos.

A plataforma GoSolos foi lançada no final do ano passado pela GoGenetic Agro, startup de biotecnologia que nasceu na UFPR, em 2016.  A metodologia consiste no sequenciamento genético de uma pequena amostra de solo e informa as sequências de DNA – de bactérias e fungos – encontradas naquela área. O resultado é uma lista com a identidade de milhares de microrganismos que estão, de alguma forma, interferindo na produtividade. “Contudo, saber quais microrganismos estão presentes no solo não é suficiente. Compreender o que eles significam, dentro do contexto de cada área, é o que faz a ciência se tornar concreta para o produtor rural”, explica Vânia.

“O produtor rural despertou para aprofundar seu conhecimento sobre seu maior ativo: o solo. Nossa análise mostra qual é a microbiota desse solo, se as comunidades que ali vivem estão colaborando com a saúde da planta, se estão ajudando na ciclagem de nutrientes ou se existem microrganismos patógenos que podem causar doença ou agir em sinergia com pragas prejudicando a lavoura. Nosso trabalho é mostrar o universo gigantesco que existe embaixo da terra e usar essa informação a favor do agricultor,” ressalta Vânia.



•  

Agrolink
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.