Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
30/11/2023 18h19min - Cinema
3 meses atrás

Premiado no Festival do Rio, longa-metragem “Pedágio” denuncia “cura gay” em obra estrelada por Maeve Jinkings


 ► 
Fonte: Fonte Grande FM



O longa-metragem "Pedágio", dirigido por Carolina Markowicz, foi a produção mais premiada no último Festival do Rio. 

O filme conquistou prêmios nas categorias de melhor atriz para Maeve Jinkings, que também atua na série "DNA do Crime" da Netflix, melhor ator para Kauan Alvarenga, melhor atriz coadjuvante para Aline Maria Marta e direção de arte para Vicente Saldanha. Ele é o segundo filme da carreira de Carolina Markowicz, seguindo o aclamado "Carvão". O longa estreia no Brasil nesta quinta-feira (30).

Além do sucesso no Festival do Rio, "Pedágio" também teve uma marcante participação na Mostra de Cinema de São Paulo e tem sido exibido em festivais internacionais como San Sebastián, Vancouver, Bordeaux e Toronto. Carolina Markowicz se tornou a primeira latino-americana a receber o prestigiado Tribute Award na categoria Emerging Talent, ao lado de renomados cineastas como Spike Lee, Pedro Almodóvar e Patricia Arquette.

Sinopse de “Pedágio” : - “Suellen, cobradora de pedágio, percebe que pode usar seu trabalho para fazer uma renda extra ilegalmente. Mas tudo por uma causa nobre: financiar a ida de seu filho à caríssima cura gay ministrada por um famoso pastor estrangeiro”

Produzido pela Biônica Filmes e O Som e a Fúria, em coprodução com a Globo Filmes e Paramount Pictures, e distribuído pela Paris Filmes, "Pedágio" conta a história de uma atendente de pedágio que, insatisfeita com a orientação sexual de seu filho, comete crimes na tentativa de financiar uma suposta "cura gay".

O filme é o único longa-metragem brasileiro de ficção na programação do festival e retrata a opressão e violência enfrentadas pela comunidade LGBTQIA+, diante das injustiças e atrocidades promovidas por determinados setores da sociedade, especialmente nos últimos anos.

"Pedágio" é descrito pela diretora como um drama permeado por humor ácido e participou de importantes laboratórios de apoio ao desenvolvimento audiovisual.

Carolina Markowicz, que também assina o roteiro do filme, comenta sobre a preocupante persistência da intolerância em relação à sexualidade das pessoas em pleno ano de 2023. Ela ressalta como o conservadorismo dos últimos tempos tem permitido que indivíduos proferissem críticas e até mesmo agressões à população LGBTQIA+. Além da violência, o filme retrata práticas absurdas e patéticas que se aproximam da realidade surreal vivida pelos brasileiros LGBT, causando danos físicos e emocionais irreparáveis.

veja : - Pedágio | Trailer Oficial

*fonte: Papelpop



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.