Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
05/01/2024 14h00min - Economia
2 meses atrás

Petrobras contratará avaliação sobre o que falta para fábrica de fertilizantes

Interessadas têm até 10 de janeiro para participar de licitação da estatal

Foto: Saul Schramm/Governo de MS ► 
Fonte: Fonte Campo Grande News



Até 10 de janeiro, empresas poderão participar de licitação da Petrobras para contratar serviço de análise da obra da fábrica de fertilizantes UFN3, em Três Lagoas.

De acordo com o edital publicado pela estatal, a selecionada fará levantamento do que falta para concluir o empreendimento, apresentando a relação da lista de materiais, além de equipamentos e serviços necessários. O valor da contratação é limitado a R$ 45 mil.

A expectativa em Mato Grosso do Sul é que, quando pronta, a UFN3 aqueça a economia. “Recebemos essa informação com muito otimismo. Junto ao governador Eduardo Riedel, nos reunimos com a presidência da estatal no ano passado e ressaltamos a importância estratégica desse empreendimento para a economia sul-mato-grossense", disse o secretário Jaime Verruck, da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação). 

Quanto à abertura do edital, Verruck avaliou que é "fase fundamental, de quantificação, levantamento de custo e redefinição de cronograma”.

Está previsto também que a contratada ficará responsável pela análise de modelos 3D da obra e fará registro de informações no Sistema Mecanizado de Estimativa de Custos da Petrobras, que vão apontar quanto falta, em reais, para a finalização.

Conclusão - Conforme disse o titular da Semadesc à reportagem em novembro do ano passado, a obra terá o prazo de dois anos para ser concluída após o reinício.

A construção da UFN3 começou em 2011 e estacionou três anos depois, com 81% da estrutura pronta. A confirmação da retomada da obra também ocorreu em novembro do ano passado, depois que a Petrobras anunciou investimentos de 112 bilhões de dólares em planos estratégicos para crescimento entre 2024 e 2028.

Assim que ativada, a fábrica deverá produzir 15% dos nitrogenados necessários ao Brasil, sendo crucial à autonomia nacional no setor de fertilizantes. 



•  

Campo Grande News
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.