Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
02/08/2023 14h10min - Educação
8 meses atrás

Para 9 em cada 10 empresários, cursos técnicos permitem ingresso mais rápido no mercado


Foto: Leudo Lima/Senai DF ► 
Fonte: Fonte Brasil 61



Na opinião de 90% dos executivos, cursos técnicos permitem ingresso mais rápido no mercado de trabalho. É o que mostra uma recente pesquisa feita pelo Sesi e Senai. O levantamento indica ainda que 75% dos empresários acreditam que os cursos técnicos/profissionalizantes estão mais ligados às necessidades do mercado do que o ensino superior. 

O ensino técnico profissionalizante também aparece como a segunda prioridade para a educação apontada pelos empresários, depois do ensino fundamental.

“Vinte e um por cento dos empresários acreditam que o ensino técnico deve ser uma prioridade do MEC. E isso vem ao encontro da reforma do ensino médio, que incorpora nos itinerários a educação profissional técnica como parte do ensino médio brasileiro, convergindo o ensino médio brasileiro, como faz a maior parte dos países desenvolvidos e dos emergentes e dos mais bem-sucedidos”, diz o diretor do Sesi e do Senai, Rafael Lucchesi.

Para os empresários, as ações que devem ser priorizadas pelo poder público nos próximos quatro anos são: melhorar a capacitação dos professores (34%), melhorar o ensino fundamental  (16%) melhorar as condições das escolas (15%), aumentar o salário dos professores (14%), melhorar o ensino médio (11%) e ampliar o acesso aos cursos técnicos/profissionalizantes (10%). 

Políticas para educação profissional 

No último dia 11 de julho, o Senado aprovou a Política Nacional da Educação Profissional e Técnica (PL 6.494/2019), que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para dispor sobre a formação técnica profissional e tecnológica — e também  articular a formação profissional técnica de nível médio com a aprendizagem profissional.

Outra proposta no sentido de fortalecer essa modalidade de ensino foi a criação da Frente Parlamentar em Favor da Educação Profissional e Tecnológica (PRS 31/2023). A frente busca melhorar o número de ofertas, matrículas e a qualidade na educação profissional.

Autor do PLP 126/2020, projeto que  institui o Fundo de Desenvolvimento do Ensino Profissional e Qualificação do Trabalhador (Fundep), para custear a educação profissional, o senador Paulo Paim (PT-RS) classifica como urgente a necessidade de políticas governamentais que atuem diretamente sobre o ensino profissionalizante.

“Sou entusiasta da educação profissional e tecnológica. Entendo que ela é fundamental para o desenvolvimento do nosso país. Esse é o caminho mais objetivo para inserirmos profissionais qualificados no mercado de trabalho. Diante da complexidade da economia mundial é urgente maior rapidez e agilidade na adequação das políticas de formulação de recursos humanos como resposta às mudanças decorrentes da reestruturação produtiva e das novas formas de relação do mundo do trabalho”, afirma. 



•  

Brasil 61
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.