Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
01/05/2024 15h00min - Ciência
3 meses atrás

NASA revela tripulação que vai a Marte (sem sair da Terra)


Foto reprodução: Crédito - Gorodenkoff - Shutterstock ► 
Fonte: Fonte Grande FM



A NASA está embarcando em uma missão pioneira de simulação para estudar os efeitos do isolamento humano, um passo crucial para entender os desafios enfrentados em futuras expedições espaciais, incluindo viagens a Marte. Quatro voluntários foram selecionados para passar 45 dias em um habitat analógico no Centro Espacial Johnson, em Houston, replicando as condições do Planeta Vermelho. Esta iniciativa tem como objetivo não apenas investigar os impactos do isolamento e do confinamento, mas também entender como as condições remotas afetam o corpo humano.

Durante a missão, os participantes realizarão uma variedade de pesquisas científicas, além de utilizar a realidade virtual para simular atividades na superfície de Marte. Através dessas simulações, os cientistas esperam obter uma compreensão mais profunda dos desafios físicos, mentais e emocionais enfrentados pelos astronautas durante missões espaciais prolongadas. Esses estudos de saúde humana são cruciais para o desenvolvimento de estratégias que garantam a segurança e o bem-estar dos exploradores espaciais no futuro.

A missão simulada também oferece uma oportunidade única para os voluntários experimentarem o atraso de comunicação entre Marte e a Terra, que pode variar de cinco a 22 minutos. Essa experiência proporcionará insights valiosos sobre como lidar com atrasos na comunicação durante operações críticas em ambientes remotos. Além disso, os participantes serão submetidos a estudos de saúde mais detalhados, visando entender melhor as respostas fisiológicas, comportamentais e psicológicas em situações de isolamento prolongado.

Os voluntários selecionados para esta missão representam uma diversidade de experiências e habilidades. Entre eles estão Jason Lee, professor associado de Engenharia Mecânica; Stephanie Navarro, oficial de operações espaciais da Reserva da Força Aérea dos EUA; Shareef Al Romaithi, piloto com mais de 16 anos de experiência na indústria aérea; e Piyumi Wijesekara, cientista pós-doc especializada em biofísica de radiação. Cada membro da equipe traz uma perspectiva única e valiosa para a missão, contribuindo para um estudo abrangente dos desafios enfrentados por astronautas em ambientes extremos.

Essa missão faz parte do Programa de Pesquisa Humana da NASA, que visa aprimorar nossa compreensão dos efeitos do espaço no corpo humano e desenvolver estratégias para garantir a saúde e segurança dos astronautas em missões futuras. O conhecimento adquirido durante essa simulação será fundamental para o sucesso de expedições espaciais de longa duração, como as planejadas para Marte até 2040.



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.