Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
01/12/2023 10h00min - Economia
7 meses atrás

Mato Grosso do Sul: Festas de fim de ano devem movimentar R$ 1 bilhão na economia

Segundo pesquisa do Fecomércio e do Sebrae, montante está dividido entre gastos com presentes e comemorações de Natal e Ano Novo.

Agência Brasil ► 
Fonte: Fonte Brasil 61



As festas de fim de ano prometem aquecer a economia sul mato-grossense. 

Segundo levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF-MS) e Sebrae MS, as comemorações devem movimentar R$ 1 bilhão na economia do estado. O valor é 17,44% maior que no ano de 2022. Esse montante está dividido entre gastos com presentes, comemorações de Natal e comemorações de Ano Novo.

Na avaliação da economista do instituto, Regiane Dedé de Oliveira, este é momento "oportuno" para o comércio local.

“Quando a gente fala em comemoração e presente de Natal, este valor é de R$ 595 milhões, sendo 7% maior que o ano anterior. O gasto médio é de R$ 628 com presentes e comemorações de Natal. Ficando R$ 333 para o valor do presente e R$ 294 para o valor da comemoração de Natal. 71% dos consumidores dizem que vão presentear nesse Natal. Então, o empresário pode esperar deste consumidor”, contextualiza.

Conforme a pesquisa, 88% dos entrevistados afirmaram preferência por realizar as compras presenciais em lojas físicas e 13% de forma online de uma loja física. Já sobre o fator para a escolha dos produtos, 62% responderam que a qualidade será o fator definitivo para a escolha dos presentes. Em seguida, aparece com 20,9% a escolha da pessoa e 7,5% produto de vitrine.

“Isso é muito importante para o empresário local, empresário de Mato Grosso do Sul, saber que a maioria dos consumidores tem essa preferência de comprar na loja física. Então, o empresário tem que preparar essa vitrine para esperar este consumidor, prezar pela qualidade dos produtos a serem vendidos e fazer propagandas direcionadas a famílias, crianças, que são a maioria das pessoas que serão presenteadas”, orienta a economista.

O setor de vestuário lidera a intenção de compras. Mais da metade dos entrevistados respondeu que deve comprar roupas, seguido de calçados. Quanto aos atrativos, 81% dos consumidores esperam desconto no pagamento à vista e 43% informam que pretendem parcelar no cartão de crédito. Vinte por cento dos entrevistados responderam que o atendimento é outro fator "essencial".

Ano Novo

O levantamento também apontou as tendências para o Ano Novo. As comemorações de ano novo devem movimentar R$ 410 milhões. O montante é 37% maior que o ano anterior. 

De acordo com o levantamento, as comemorações devem ser realizadas, em sua maioria, entre familiares e amigos próximos (56%), com as pessoas que moram na casa (20,75%) e viagens (8,98%). O gasto médio com o réveillon deve ficar em R$ 311,68.

Tanto no Natal quanto no Ano Novo, as ceias em casa ou na casa de amigos e familiares sobressaem como a principal forma de comemoração. A economista do IPF-MS destaca que essa tendência deve movimentar o setor de supermercados.

“Essas pessoas dizem que farão alimentação em casa ou alimentação na casa de amigos e familiares movimentará também os supermercados, as empresas que trabalham com alimentação semiprontas e alimentação prontas, as conveniências, as casas de carne, novamente fazendo a movimentação no comércio de Mato Grosso do Sul”, diz Regiane.

O levantamento ouviu 1.981 pessoas entre os dias entre 01/11 a 07/11 de 2023, nos municípios de Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Coxim, Bonito e Corumbá/Ladário e Três Lagoas.

Empregos Temporários

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a estimativa é de que o período de fim de ano gere 1.812 vagas em Mato Grosso do Sul. O número é 15,19% a mais que em 2022, quando foram contratadas 1.573 pessoas.

As maiores contratações devem ocorrer no segmento de hiper e supermercados, com 859 vagas, como explica Regiane.

“Essas vagas são especificamente do comércio varejista e estão divididas entre os hiper e supermercados, os setores de utilidade domésticas e eletrodomésticos, vestuários e calçados, livrarias, papelarias e demais segmentos. Então, todos esses setores de atividades econômicas ofertarão vagas de trabalho temporário. É interessante da parte do profissional que busca essa vaga, porque ele pode se efetivar dependendo do desempenho e da necessidade da própria empresa”, ressalta.



•  

Brasil 61
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.