Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
29/06/2023 17h30min - Agronegócio
8 meses atrás

Levantamento aponta safra de soja da América do Sul em 190,46 milhões de toneladas

Área da oleaginosa efetivamente colhida recuou para 63,69 milhões de hectares

Foto reprodução: Embrapa ► 
Fonte: Fonte Agrolink



O quarto levantamento da Datagro Grãos para a safra de soja 2022/23 da América do Sul confirma o aumento de produção do continente em relação à temporada anterior: 190,46 milhões de toneladas, abaixo da projeção de março, que indicava 193,52 mi de t, mas 3% acima das 185,60 mi de t colhidas em 2021/22.

A área semeada com a oleaginosa ficou em 66,54 milhões de hectares, 3,2% superior à safra anterior, o que corrobora o relatório de intenção de plantio da consultoria e marca um novo recorde histórico. Porém, as severas perdas devido à escassez de chuvas fizeram com que a área efetivamente colhida fosse reduzida para 63,69 mi de ha, levemente aquém dos 64,50 mi de ha da temporada 2021/22 – perdas de 2,50 mi de ha Argentina, 300 mil ha no Uruguai e 50 mil ha na Bolívia.

Para o Brasil, maior produtor global de soja, estima-se 155,91 mi de t, avanço de 12% sobre o recorde de 138,82 mi de t registrado na safra 2020/21. Este é o 16º ano consecutivo de ampliação na área brasileira do grão, passando de 42,16 mi de ha para 44,40 mi de ha.

A área plantada de soja na Argentina na temporada 2022/23 ficou em apenas 16,0 mi de ha, sendo o terceiro ano seguido de recuo, com baixa de 1% ante 2021/22. Por causa do clima irregular, a área colhida caiu para apenas 13,5 mi de ha (-16%). A produção está avaliada em 21,5 mi de t, 50% inferior à safra 2021/22 e 57% abaixo da estimativa inicial – o pior resultado do país desde 1999/00.

Em relação à área do Paraguai é estimadp 3,45 mi de ha, contra o recorde de 3,76 mi de ha de 2021/22; a produção é apontada em 9,10 mi de t, no somatório das safras de verão e de inverno, ante 4,54 mi de t em 2021/22.

Para a Bolívia, o levantamento indica que a área plantada atingiu um novo recorde, passando de 1,45 mi de ha para 1,49 mi de ha, mas em virtude da combinação de seca no início e excesso de chuvas no final, a área efetivamente colhida está caindo para 1,44 mi de ha. A produção recuou da estimativa anterior de 3,50 mi de t para 3,14 mi de t, 26% abaixo do ciclo 2021/22.

No Uruguai, a área semeada avançou 5%, para 1,22 mi de ha, contudo, devido ao clima irregular, a área colhida foi reduzida para 900 mil ha, perda de 21% ante a temporada anterior. A produção caiu para 800 mil t, 77% aquém da projeção inicial, de 3,430 mi de t, e 75% abaixo de 2021/22.



•  

Agrolink
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.