Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
09/09/2023 09h00min - Esporte
6 meses atrás

Jogos da Juventude: gaúcho Derick Goulart sobra na ginástica artística

Atleta da periferia de Porto Alegre é ouro no individual e por equipes

Agência Brasil/COB ► 
Fonte: Fonte Agência Brasil



Aos 17 anos, o gaúcho Derick Goulart subiu duas vezes no topo do pódio dos Jogos da Juventude, em Ribeirão Preto, ao vencer a competição individual geral (89.800)  e por equipes da ginástica artística (176.150). A conquista do jovem, que começou no esporte aos quatro anos, vai além das medalhas de ouro. Ele cresceu no Passo das Pedras, bairro na periferia de Porto Alegre, onde é conhecido como “o cara do mortal”. A região sofre com elevados índices de criminalidade, devido ao tráfico de drogas.

A determinação de Derick em seguir a carreira de atleta de alto rendimento recebeu o apoio de Leonardo Finco, ex-coordenador técnico da seleção brasileira masculina, que acompanha o desenvolvimento do ginasta desde que ele tinha oito anos, quando ingressou no Grêmio Náutico União. Os treinos acontecem seis vezes por semana, de segunda a sábado, por quatro horas. O ginasta gaúcho enfrenta uma rotina puxada: sai pela manhã para a escola e, depois das aulas, encara uma hora de viagem de ônibus até o Grêmio Náutico União. Ele mora apenas com a mãe Daniele, que trabalha como repositora de frutas em um supermercado, e a irmã Nicoly, também ginasta de 20 anos.

"Lá onde moro é uma região bem carente e perigosa. Mas é onde tenho condições de morar. Às vezes tenho que sair dos treinos mais cedo para não correr tanto perigo na volta para casa. Quando não consigo voltar, fico na casa do meu amigo Deco, que estava na última edição dos Jogos da Juventude e é como um irmão para mim. Na semana passada, antes de vir para cá, houve uma disputa do tráfico e fiquei dias sem poder voltar para casa", revelou o ginasta.

Além de Derick, o conterrâneo Caio Fernandes também brilhou nos Jogos da Juventude ao faturar a prata no individual geral (86.350) da ginástica artística. Ele também é acompanhado pelo Leonardo Finco, no Grêmio Náutico União, e acabou ajudando Derick a conquistar o ouro por equipes. Caio passou para cinco finais por aparelhos, com direito ao primeiro lugar nas únicas apresentações não vencidas por Derick: o solo e o salto sobre a mesa.

"O Derick e o Caio [Fernandes] são jovens ginastas que estão sendo preparados para a categoria adulta. Esse tipo de vivência em uma competição multiesportiva é muito importante para eles. É um evento fundamental para o país e nós levamos com seriedade e trabalho duro. Os meninos já treinam comigo há mais de oito anos, com foco em chegar na seleção brasileira", afirmou Finco, técnico da delegação do Rio Grande do Sul, em depoimento ao Comitê Olímpico do Brasil (COB).



•  

Agência Brasil
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.