Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
05/03/2024 16h00min - Tecnologia
2 meses atrás

Indústria de chips consome muita água e começará a sofrer com escassez


Canva/Grande FM ► 
Fonte: Fonte Grande FM



O processo de produção de chips envolve grande quantidades de água e, conforme a escassez avança, a indústria deve começar a sofrer para se manter no mesmo ritmo. A Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC), por exemplo, é a maior fabricante terceirizada de chips no mundo, produzindo peças para a Nvidia e para a Apple, e corre o risco de ceder à escassez conforme a produção avança, podendo até aumentar preços.

Chips vs. consumo de água

Os chips semicondutores estão presentes em praticamente qualquer dispositivo eletrônico do dia a dia. Eles estão nas TVs, nos smartphones e nos computadores, e são essenciais para seu funcionamento.

A indústria que fabrica esses componentes, no entanto, começará a enfrentar desafios associados à escassez de água, como é o caso da TSMC.

Segundo o analista de crédito da S&P Global Ratings Hins Li, à CNB, isso acontece porque a água é um recurso importante na fabricação dos chips. As companhias usam grandes quantidades de água ultrapura (água doce processada com pureza extremamente alta) para resfriar as máquinas usadas no processamento e limpar o equipamento entre cada processo.

“Quanto mais avançado o semicondutor, mais etapas do processo, mais água consumida”.  - Hins Li

Como escassez impacta o mercado

A TSMC é uma das que pode sofrer com a escassez. De acordo com um relatório da S&P Global Ratings, o consumo de água por unidade da companhia cresceu em mais de 35% depois que avançou nos processos dos chips;

A empresa respondeu ao site que uma interrupção na operação por conta da oferta de água poderia perturbar a cadeia global de fornecimento de tecnologia;

Isso acontece em um cenário em que a gigante taiwanesa fabrica cerca de 90% dos chips avanços, incluindo os usados na IA e na computação quântica, do mundo inteiro;

No entanto, a TSMC é um dos grandes nomes do setor e pode bancar a diminuição na oferta do recurso hídrico. Para isso, compensaria o aumento um jeito simples: aumentando também o preço dos chips.

Indústria de chips

O relatório ainda observou que o consumo de água na indústria de chips como um todo está aumentando em uma porcentagem média para alta, de um dígito a cada ano. Com os avanços na tecnologia, isso deve crescer ainda mais.

Segundo o jornal, as fabricantes já consomem tanta água quanto Hong Kong, uma cidade com 7,5 milhões de habitantes.

De acordo com Li, as mudanças climáticas e as alterações extremas provocadas por ela, bem como as volatilidades, não devem melhorar a situação e podem causar instabilidade na produção.



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.