Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
21/11/2023 16h00min - Geral
7 meses atrás

Google homenageia artista nipo-brasileira nesta terça-feira

O letreiro do Google traz uma ilustração inspirada na vida e obra de Tomie Ohtake para celebrar o que seria o 110º aniversário da artista

Fonte: Fonte Grande FM



O “doodle” desta terça-feira (21) comemora o que seria o 110º aniversário da artista  nipo-brasileira Tomie Ohtake, conhecida por suas elaboradas pinturas abstratas usando cores primárias. A ilustração do letreiro do Google, que será exibida nas páginas do mecanismo de busca ao longo do dia, é de Michelle Kumata, artista que mora em Seattle (EUA).

Tomie Ohtake provou que nunca é tarde para encontrar sua paixão e se destacar nela. Isso porque a carreira de Ohtake pode ter começado aos 40 anos, mas seu trabalho alcançou tal nível a ponto de ser considerado atemporal.

Tomie nasceu no dia 21 de novembro de 1913, em Kioto, no Japão. Em 1936, ela visitou o irmão no Brasil. Depois que o Japão se envolveu na Segunda Guerra Mundial, a artista não conseguiu voltar para casa. Então, ela se estabeleceu no Brasil com sua família. Quase 15 anos depois, ela fez uma visita ao estúdio de um artista japonês, que a inspirou a tentar pintar.

Em 1957, Tomie realizou sua primeira exposição no Salão Nacional de Arte Moderna. Enquanto muitos artistas da época adotavam uma abordagem rígida e precisa, Ohtake fazia tudo manualmente. Sua arte também é reconhecida pela “geometria imperfeita” na tela. Essas formas vibrantes e indefinidas começaram a ser consideradas tão bonitas quanto inovadoras.

Na década seguinte, Ohtake realizou diversas exposições individuais, que ganharam diversos prêmios de Salões de Arte Brasileiros. Voltou sua atenção para a arte pública, onde criou instalações de grande porte para cidades como Guarulhos (SP) e Tóquio, no Japão.

m São Paulo (SP), Ohtake fez duas peças icônicas: uma série de murais em mosaico na estação Consolação do metrô da cidade e uma escultura em forma de onda em homenagem aos japoneses que imigraram para o Brasil.

A carreira de Ohtake é repleta de experimentações artísticas. Ela criou prêmios para uma corrida de Fórmula 1 e um festival de cinema, desenhou ilustrações de livros e até desenhou um set de filmagem. E ela nunca parou de criar. Aos 100 anos, ela pintou quase 30 peças novas.

Tomie Ohtake teve 120 exposições individuais de seu trabalho, 400 coletivas e 28 prêmios. Em 1988, Ohtake recebeu a Ordem do Rio Branco por sua escultura em forma de onda. Ela serviu como embaixadora informal das artes no Brasil e ainda serve de inspiração para pintores e amantes da arte em todos os lugares.

A artista morreu em 12 de fevereiro de 2015, aos 101 anos, em São Paulo (SP). Tomie faleceu no Hospital Sírio-Libanês, em decorrência de choque séptico causado por uma broncopneumonia.



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.