Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
04/08/2023 13h00min - Tecnologia
7 meses atrás

Esta startup quer revolucionar a energia eólica com impressão 3D

Atualmente, energia eólica esbarra em questões de logística, que podem encarecer a produção

Imagem: Robert Lucian Crusitu/Shutterstock ► 
Fonte: Fonte Grande FM



A energia eólica  é uma das principais energias verdes atualmente. Mas montar um parque eólico do zero, é mais difícil do que parece. Isso porque só as lâminas das turbinas tem cerca de 60 metros de comprimento, ou seja, é quase impossível transportá-las.

Todo esse processo encarece e dificulta o produto final, mas uma startup norte-americana pode ter achado uma solução para o problema: construir essas turbinas diretamente no local em que elas serão instaladas, usando robôs e impressão 3D.

Diante da dificuldade logística, podendo levar até duas semanas para mover uma única pá de turbina ao seu destino, a startup Orbital Composites quis simplificar o processo de construção e transporte dessas peças.

Para isso, a empresa desenvolveu uma tecnologia que permite imprimir os materiais que formam as lâminas de turbinas diretamente no local de instalação.

Segundo Amolak Badesha, CEO da startup, todo o processo é bem diferente do que vem sendo feito na indústria, uma vez que não há fábricas específicas de pás eólicas nos Estados Unidos.

Assim, tudo que é usado no país é importado, tendo uma ou outra finalização feita nacionalmente, como pintar ou lixar as peças.

O que a empresa quer é justamente eliminar a necessidade de mover o produto final por qualquer motivo.

Como as peças são feitas

A Orbital Composites já usa a impressão 3D para fazer drones e peças de satélites. Para produzir as pás de uma turbina eólica, a startup irá imprimir um molde 3D gigante dela e, em seguida, imprimir a lâmina dentro desse molde.

A solução é que, ao invés de transportar a peça final, a empresa irá transportar o equipamento para fabricá-la in loco.

Redução de custos da energia eólica

Ao reduzir uma etapa complexa de deslocamento, a empresa também ajuda a reduzir os custos da energia eólica. Segundo Badesha, “os processos tradicionais desperdiçam muito (dinheiro)”.

Com o novo método de produção por impressão 3D, estima-se que a startup reduza 25% dos custos no uso de material, e mais 10% a 25% nos custos de fabricação no local.

E agora?

A primeira demonstração do processo na prática acontecerá no final deste ano, quando a equipe irá imprimir uma pá eólica de quase 10 metros de comprimento e testar seu desempenho.

Já em 2024, a Orbital Composites planeja testar um robô de impressão 3D que realiza a produção e simplifica ainda mais o processo.

Futuramente, a startup quer começar a produzir outros componentes da turbina eólica da mesma forma e ainda reciclar os elementos.

 

Com informações de Fast Company



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.