Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
18/08/2023 12h00min - Geral
7 meses atrás

Descoberta jazida de mármore de Carrara na região de Cáceres

A novidade pode impulsionar a mineração estadual que é o sexto maior produtor de minérios do Brasil

Foto divulgação: Serra das Araras-Brasil Mineral ► 
Fonte: Fonte Brasil 61



O secretário-adjunto de Mineração de Mato Grosso, Paulo Leite, confirmou a descoberta de uma grande mina de mármore de Carrara na Serra das Araras, região do município de Cáceres. A novidade pode impulsionar a mineração estadual que é o sexto maior produtor de minérios do Brasil. 

O anúncio foi feito durante o podcast Minera MT. “É uma mina astronômica e todos os estudos e pesquisas indicam isso. Eu vi blocos de 30 toneladas, com dureza espetacular. Algumas informações indicam que é de uma das melhores qualidades do mundo”, afirma. Não foi divulgado o tamanho da mina, mas estão sendo realizados estudos. O mármore de Carrara é usado na construção civil principalmente para acabamentos de alto padrão a preços que podem chegar a R$ 900 o metro quadrado.

Paulo Leite comentou que o potencial da jazida só será completamente explorado se houver o beneficiamento feito em Mato Grosso. “É bom para Mato Grosso se for beneficiado aqui, porque se for só explorado e levado para o Espírito Santo ou Bahia para beneficiar, qual o interesse? Vai ser recolhida uma taxa para a Sedec (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico), mas nós temos uma Zona de Processamento ao lado da mina, a menos de 40 km. Nós precisamos incentivar para essa mineradora beneficiar as pedras”, afirma.

A inauguração da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Cáceres, que deve ocorrer em setembro deste ano, poderá possibilitar esse beneficiamento. “Não é só o emprego que a mineradora traz. Ela traz conhecimento, técnicos de qualidade, pessoas que conhecem o mercado internacional de pedras ornamentais e uma série de outras coisas. Nós temos o minério e tem um custo de exploração dele, o custo ambiental, mas tem que ter também o retorno. Isso deve ser discutido. Tem muita coisa a ser feita”, conclui.



•  

Brasil 61
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.