Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
20/11/2023 15h00min - Saúde
7 meses atrás

Com mais de 40 mil casos de dengue, saúde de MS faz alerta de cuidados contra focos do mosquito

Vírus da dengue é transmitido pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti e possui quatro sorotipos diferentes.

Foto reprodução: SES - MS ► 
Fonte: Fonte Grande FM



Com 40.176 mil casos confirmados e 40 mortes por dengue, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) faz alerta para o combate contra os focos do mosquito Aedes aegypti em todo Mato Grosso do Sul. De acordo com a pasta, este período de chuvas e calor é o ideal para proliferação do inseto.

Segundo o Boletim Epidemiológico, atualmente o estado apresenta 40.176 casos confirmados da doença em 2023. O índice representa aproximadamente o dobro dos casos registrados no ano anterior, que somaram 21.328 pessoas contaminadas de janeiro a dezembro.

Entre os 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 74 deles classificam-se com alta incidência de casos prováveis para a doença, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ribas do Rio Pardo, Terenos, Paranaíba e Tacuru apresentam incidência média, enquanto apenas Aparecida do Taboado atinge baixa incidência.

Campo Grande lidera a lista com o maior número de casos confirmados da doença, com 11.801, seguida por Três Lagoas (4.613) e Corumbá (2.202).

Veja dicas para combater os focos

Evite água parada, em qualquer época do ano;

Mantenha bem tampado tonéis, barris de água e caixas d’agua;

Guarde pneus em locais cobertos;

Remova galhos e folhas de calhas;

Não deixar água acumulada sobre a laje;

Encha pratinhos de vasos com areia até a borda ou lave-os uma vez por semana e faça sempre a manutenção de piscinas.

Feche bem os sacos de lixo e não deixe ao alcance de crianças e animais.

Sintomas da dengue

Febre alta > 38°C

Dor no corpo e articulações

Dor atrás dos olhos

Mal estar

Falta de apetite

Dor de cabeça

Manchas vermelhas no corpo

A infecção também pode ser assintomática ou apresentar quadro leve. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, náuseas, vômitos persistentes e sangramento de mucosas.

 

Segundo o Ministério da Saúde, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (>38°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, e manchas vermelhas na pele. Também podem acontecer erupções e coceira na pele.

Além da dengue, o Aedes aegypti também pode transmitir o Zika vírus e chikungunya. Em caso de dúvidas, entre em contato com o Plantão CIEVS Estadual através do disque-notifica pelos telefones: (67) 9 8477-3435, 0800-647-1650 ou (67) 3318-1823.

 



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.