Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
17/06/2024 11h05min - Mato Grosso do Sul
4 semanas atrás

Com apoio aéreo, bombeiros atuam em incêndios florestais e resgatam ribeirinhos no Pantanal


Fonte: Fonte Grande FM



O Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul está em combate aos incêndios florestais no Pantanal há 77 dias. Devido ao aumento dos focos de incêndio na última semana, reforços foram enviados, incluindo a aeronave ‘air tractor’, que lança água em áreas inacessíveis e ajuda no reconhecimento das chamas. Os bombeiros também atuam pelos rios, resgatando moradores ribeirinhos e protegendo residências ameaçadas.

No sábado (15), os bombeiros resgataram uma família cercada pelo fogo, conseguindo proteger sua casa e extinguir as chamas. Perto de Corumbá, uma equipe monitorou e combateu incêndios, utilizando embarcações e apoio aéreo para preservar pastagens e evitar a propagação do fogo. A vegetação densa e seca dificultou os esforços, pois o fogo se propagava rapidamente e os focos combatidos se reacendiam.

Na região da Nhecolândia, fuzileiros navais auxiliaram no combate ao incêndio, enquanto proprietários de fazendas disponibilizaram maquinários e funcionários, controlando a frente de fogo que vinha do Paraguai Mirim. Combates adicionais ocorreram na margem direita do Rio Paraguai, na região do Formigueiro.

A Operação Pantanal 2024 envolve mais de 100 bombeiros e militares, com apoio do Exército e da Marinha. O incêndio em frente à captação d'água de Corumbá foi controlado, melhorando a qualidade do ar na cidade. Em Barra do Rio São Lourenço, monitoramentos com drones indicaram que as chamas não avançaram para o Mato Grosso do Sul nas últimas 48 horas. Perto de Forte Coimbra, bombeiros e militares extinguiram um incêndio florestal e monitoram focos na Bolívia.

As ações começaram em 2 de abril com a fase de prevenção e, a partir de 15 de maio, 13 bases foram instaladas em áreas estratégicas do Pantanal. Essas bases ajudam a reduzir o tempo de resposta e monitorar áreas na divisa com Mato Grosso e na fronteira com a Bolívia. A operação faz parte de um plano estadual para mitigar os danos dos incêndios florestais, agravados pela baixa média de chuvas desde dezembro do ano passado.



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.