Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
21/03/2024 14h20min - Tecnologia
4 semanas atrás

China quer usar canhão para lançar naves ao espaço

País asiático investe na ideia de usar canhão eletromagnético (railgun) para lançar espaçonaves do tamanho de um Boeing 737 em órbita

Imagem: Reprodução/South China Morning Post ► 
Fonte: Fonte Grande FM



A China explora a ideia de usar um canhão eletromagnético, conhecido como railgun, para lançar espaçonaves do tamanho de um Boeing 737 em órbita. Esse conceito visa substituir os foguetes tradicionais, oferecendo uma forma considerada pelo país como mais eficiente de alcançar o espaço. Isso porque minimizaria o peso do combustível necessário para o lançamento.

Os desafios para implementar um sistema de railgun que possa transportar passageiros são imensos, incluindo a necessidade de um lançador que possa suportar forças extremas sem comprometer a segurança humana. Tecnologias similares foram exploradas pela NASA, focadas principalmente em cargas não tripuladas devido à intensidade dos impactos envolvidos.

A escala do projeto é enorme, o que requer avanços significativos em diversas áreas de engenharia, além da tecnologia do próprio canhão eletromagnético. Para atingir a velocidade necessária para lançar uma espaçonave, a pista precisaria ter pelo menos oito quilômetros de comprimento e ser equipada com eletroímãs possivelmente resfriados criogenicamente.

A quantidade de energia necessária para operar um railgun capaz de lançar uma espaçonave de 50 toneladas a Mach 5 é astronômica. Estima-se que o dispositivo exigiria uma usina nuclear para fornecer a potência necessária, além de avanços significativos em tecnologias de armazenamento de energia, como supercapacitores.

infraestrutura sem precedentes

Além dos desafios técnicos, a infraestrutura industrial necessária para construir tal sistema seria sem precedentes. Ou seja, exige novos avanços em engenharia e fabricação. Os sistemas de controle também precisariam ser extremamente avançados para gerenciar as operações em tempo real.

A China acredita que, se bem-sucedido, o railgun poderia reduzir drasticamente os custos de lançamento para órbita – potencialmente para US$ 60/kg. Para você ter ideia, o oferecido pela SpaceX atualmente é US$ 3.000/kg. Essa mudança representaria um avanço revolucionário no acesso ao espaço.

*fonte: Olhar Digital



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.