Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
19/09/2023 17h45min - Esporte
10 meses atrás

CBF afasta equipe de arbitragem após pênalti não marcado em Corinthians x Grêmio

Dessa forma, eles devem ser integrados ao programa de reciclagem para árbitros da CBF e, durante esse período, ficarão fora das escalas

Reprodução / Facebook Futebol é Arte, Ousadia Faz Parte ► 
Fonte: Fonte TV Cultura / UOL



A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) reconheceu nesta terça-feira (19) o erro da arbitragem em pênalti não marcado a favor do Grêmio no empate por 4 a 4 com o Corinthians pelo Brasileirão. Além disso, a entidade decidiu afastar parte da equipe de arbitragem envolvida na partida.

A medida atinge o árbitro principal, Wilton Pereira Sampaio, e o responsável pela arbitragem de vídeo (VAR), Emerson de Almeida Ferreira (MG), além dos assistentes do VAR, Johnny Barros de Oliveira (VAR 1) e Michel Patrick Costa Guimarães (VAR 2).

Dessa forma, eles devem ser integrados ao programa de reciclagem para árbitros da CBF e, durante esse período, ficarão fora das escalas.

Na manhã de hoje, a entidade divulgou um vídeo no site da Comissão de Arbitragem. Nele, Péricles Bassols, gerente técnico do VAR, analisou o lance no qual o cruzamento de Ferreira dentro da área é interceptado por Yuri Alberto com o braço, já nos acréscimos de jogo.

“Aos 49 minutos da segunda etapa, o atleta número 9 da equipe de branco e preto (Yuri Alberto), em ação de bloqueio, com o braço em posição antinatural e aumentando seu espaço corporal, intercepta um cruzamento à área. O bloqueio da bola com o braço nesta ação caracteriza a infração de pênalti, portanto uma penalidade deveria ser marcada no campo de jogo. E quando não marcada, o VAR deveria recomendar revisão para tal ação”, explicou.

Nos áudios do VAR divulgados pela CBF, o árbitro de vídeo Emerson de Almeida Ferreira considera que o jogador do Corinthians está "recolhendo o braço":

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) reconheceu nesta terça-feira (19) o erro da arbitragem em pênalti não marcado a favor do Grêmio no empate por 4 a 4 com o Corinthians pelo Brasileirão. Além disso, a entidade decidiu afastar parte da equipe de arbitragem envolvida na partida.A medida atinge o árbitro principal, Wilton Pereira Sampaio, e o responsável pela arbitragem de vídeo (VAR), Emerson de Almeida Ferreira (MG), além dos assistentes do VAR, Johnny Barros de Oliveira (VAR 1) e Michel Patrick Costa Guimarães (VAR 2).

Dessa forma, eles devem ser integrados ao programa de reciclagem para árbitros da CBF e, durante esse período, ficarão fora das escalas.

Na manhã de hoje, a entidade divulgou um vídeo no site da Comissão de Arbitragem. Nele, Péricles Bassols, gerente técnico do VAR, analisou o lance no qual o cruzamento de Ferreira dentro da área é interceptado por Yuri Alberto com o braço, já nos acréscimos de jogo.

“Aos 49 minutos da segunda etapa, o atleta número 9 da equipe de branco e preto (Yuri Alberto), em ação de bloqueio, com o braço em posição antinatural e aumentando seu espaço corporal, intercepta um cruzamento à área. O bloqueio da bola com o braço nesta ação caracteriza a infração de pênalti, portanto uma penalidade deveria ser marcada no campo de jogo. E quando não marcada, o VAR deveria recomendar revisão para tal ação”, explicou.

Nos áudios do VAR divulgados pela CBF, o árbitro de vídeo Emerson de Almeida Ferreira considera que o jogador do Corinthians está "recolhendo o braço":

“O jogador mesmo estando nessa posição, acho que ele está natural para essa disputa de bola, para defesa, não está com a intenção de bloquear. Para mim ele não está com a intenção de bloquear, ele está com a intenção de disputar a bola. É diferente de bloqueio. Ele está recolhendo o braço. Ele não está indo com o braço na direção da bola. Ele está recolhendo. Wilton, lance checado, ok. Pode jogar, o jogador está recolhendo o braço, está em posição de disputa e a bola vai na direção do seu braço.”

Durante a análise de Emerson, o assistente de VAR Michel Patrick Costa Guimarães questiona o colega, mas Emerson mantém a posição. “Você não acha que está muito aberto, não? Que essa bola passaria se ela não bate no braço?”, perguntou o assistente.

Após a partida, o presidente do Grêmio Alberto Guerra e o treinador Renato Gaúcho criticaram a arbitragem e cobraram explicações da CBF.

 



•  

TV Cultura / UOL
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.