Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
18/08/2023 11h00min - Agricultura
7 meses atrás

Brasil reforça promoção internacional dos cafés especiais

O café brasileiro ganhou um novo impulso no mercado internacional

Foto reprodução: Canva/Grande FM ► 
Fonte: Fonte Agrolink



O café brasileiro ganhou um novo impulso no mercado internacional. A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) assinaram, nesta terça-feira (15), o compromisso para um novo convênio do projeto setorial 'Brazil. The Coffee Nation', voltado à promoção do produto especial internacionalmente. 

“A parceria entre a ApexBrasil e a BSCA contribui para que o Brasil seja reconhecido como um país especialista em cafés de alta qualidade”, aponta o presidente da Agência, Jorge Viana. Ele compareceu à solenidade de assinatura, na sede da BSCA, em Varginha (MG). O evento teve como anfitrião Henrique Dias Cambraia, presidente da Associação, e contou com a participação de líderes políticos e representantes da cadeia produtiva do setor. 

"’O Brazil. The Coffee Nation’ é um verdadeiro potencializador dos trabalhos de promoção da imagem e das exportações dos cafés especiais do Brasil. Na timeline histórica, podemos identificar a criação da BSCA como um divisor de águas, cujos trabalhos foram otimizados através da parceria com a ApexBrasil em nosso projeto setorial, dando um upgrade para contarmos as histórias de nossas regiões, nossos produtores e nossos cafés, externando qualidade e sustentabilidade por meio de rastreabilidade em todo o mundo”, analisa Cambraia.  

De acordo com Viana, o novo projeto com a BSCA reflete o potencial de agregação de valor às exportações das cadeias do agronegócio. “Juntos, vamos seguir trabalhando com a marca ‘Cafés do Brasil’ no mundo, promovendo nossos cafés diferenciados, cultivados em diferentes regiões do país e produzidos de forma sustentável”, completa. 

Apesar de historicamente ser reconhecido como principal exportador de café do mundo, o Brasil quer fortalecer sua imagem como produtor de grãos especiais, sustentáveis e rastreáveis. Desde os anos 1990, com a evolução do mercado da bebida, houve uma sofisticação nos hábitos de consumo, gerando a descomoditização do produto.  

Atualmente, mais de 1 bilhão de xícaras de café são servidas todos os dias no mundo, e os consumidores estão cada vez mais exigentes. Esse movimento representou uma oportunidade de agregação de valor ao produto, ao mesmo tempo em que exigiu que a marca ‘Cafés do Brasil’ fosse atrelada a produtos de alta qualidade. 

Nesse sentido, o novo projeto 'Brazil. The Coffee Nation', que terá duração de mais dois anos, busca promover o café especial brasileiro no mercado internacional, reforçando os pilares de qualidade, diversidade e sustentabilidade.  

A iniciativa tem como objetivo apresentar o Brasil como uma nação dotada dos recursos naturais essenciais para o cultivo dos melhores cafés e que investe ativamente para atingir os mais altos requisitos de qualidade, de forma sustentável e em observância a rígidas normas de direito social e ambiental. 

Esse reposicionamento tem sido possível, em grande medida, pelos esforços conjuntos da BSCA com a ApexBrasil para a inserção dos produtos e marcas brasileiros nos principais mercados cafeeiros globais. A parceria vem permitindo a aproximação dos produtores nacionais com os clientes globais, por meio de Projetos Compradores e Origin Trips, além de Rodadas de Negócios e Road Shows realizadas nos mercados-alvo.  

Destaca-se, também, a promoção do Cup of Excellence, principal concurso de qualidade para cafés especiais do mundo, que colabora para a valorização do produto do Brasil. Fruto do investimento do projeto nas competições internacionais, em junho de 2023 o brasileiro Boram Um foi, pela primeira vez, campeão do World Barista Championship. O título confere prestígio ao país no mercado de cafés especiais e simboliza o aprimoramento do setor.  

Diversificação 

No próximo biênio, uma das prioridades do novo projeto 'Brazil. The Coffee Nation' será investir em ações de qualificação e diversificação, com foco no apoio aos produtores de café robusta, sobretudo do Norte do Brasil. Nesse sentido, a BSCA tem intensificado o diálogo com as diferentes regiões produtoras, visando à promoção do café especial brasileiro de acordo com as particularidades regionais. Será feito um esforço adicional para adesão de áreas que atualmente ainda não estão representadas no projeto. 

Outras novidades no projeto incluem a maior atenção à variedade robusta, às certificações de qualidade e sustentabilidade e aos cafés produzidos por mulheres. Essa busca por equidade de gênero está alinhada às prioridades da ApexBrasil, que lançou, no início do ano, o Programa Mulheres e Negócios Internacionais, para estimular a participação feminina no processo exportador. Nesse contexto, parceria com a BSCA prevê uma ação exclusivas para mulheres, como o apoio à formação de turmas femininas de provadores profissionais de cafés. 

Resultados de exportação 

O quadro atual da BSCA é composto por 254 associados, que representam, direta e indiretamente, 70 mil produtores de café, abarcando de fazendas de grandes volumes e/ou bastante profissionalizadas até pequenas propriedades. Em 2022, os membros representaram 25% dos cafeicultores brasileiros e foram responsáveis por cerca de 42% do total exportado, segundo estimativas da própria entidade. 

Em 2022, o projeto 'Brazil. The Coffee Nation' apoiou 295 empresas, das quais 80 foram exportadoras, somando US$ 4,38 bilhões em seus embarques totais de café.  Os mercados-alvo do projeto são África do Sul, Austrália, China, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Estados Unidos, França, Japão, Malásia, Polônia, Rússia e Taiwan, para os cafés crus especiais; e Canadá, Chile, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. 

Os resultados da parceria têm sido positivos nos últimos anos, sempre superando a meta em valor exportado. Para os próximos anos, o volume de exportação de cafés especiais tem potencial para crescer. Segundo dados da consultoria americana Grand View Reseach, o tamanho do mercado global de cafés especiais deve atingir US$ 51,4 bilhões até 2030. 

Cafés Robustas no Exporta Mais Brasil  

Os Cafés Especiais Robustas Amazônicos serão o destaque da terceira rodada do Exporta Mais Brasil, programa da ApexBrasil que busca uma aproximação ativa com todas as regiões do país para potencializar suas exportações. Entre os dias 27 de agosto e 2 de setembro, 18 compradores internacionais, de 11 países, estarão em Cacoal (RO) para uma agenda intensa com empresas do setor cafeicultor amazônico.    

Na programação, estão previstas visitas técnicas e cupping’s (degustações) in loco. Além disso, nos Diálogos Exporta Mais Brasil, no dia 28 de agosto, especialistas irão debater oportunidades e desafios para as exportações do segmento cafeicultor, além de apresentar cases inspiradores sobre a cultura exportadora da região. 

Com informações da assessoria*



•  

Agrolink
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.