Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
05/06/2024 17h30min - Geral
1 semana atrás

Água desperdiçada no Brasil poderia abastecer mais de 50 milhões de casas


Imagem: pipicato/Shutterstock ► 
Fonte: Fonte Grande FM



Um levantamento realizado pelo Instituto Trata Brasil a partir de informações do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) revela um cenário preocupante. A quantidade de água tratada desperdiçada no Brasil apenas em 2022 seria suficiente para abastecer a casa de 54 milhões de brasileiros.

Sistema de distribuição não é eficiente

A pesquisa aponta que cerca de 7 bilhões de metros cúbicos, dos cerca de 18,6 bilhões de água tratada produzidos no período, foram perdidos no país em 2022. Isso equivale a sete vezes a capacidade do Sistema Cantareira, que abastece o conjunto de reservatórios do estado de São Paulo.

O estudo ainda destaca que esse volume de água perdida seria capaz de abastecer o Rio Grande do Sul por cinco anos. O RS sofre atualmente com falta de água potável em função dos estragos causados pela maior tragédia climática da história do estado gaúcho.

O levantamento, intitulado “Estudo de Perdas de Água 2024 (SNIS, 2022): Desafios na Eficiência do Saneamento Básico no Brasil”, traz informações sobre a situação do saneamento básico no país em 2022, com base em dados do Sistema Nacional.

Segundo os dados, o Brasil conseguiu reduzir o volume de desperdício, mas ainda mantém níveis altos. De acordo com diretrizes do SNIS, o ideal seria reduzir a perda para 25%. No entanto, o país contabiliza o desperdício de 37,78% de todo volume de água potável antes de chegar às residências.

Os estados brasileiros que mais desperdiçam água

Os estados do Norte lideram ranking de desperdício de água na distribuição. 

O Amapá tem perda de 71,14%, seguido pelo Acre, com 66,6% e Rondônia, com 59,8%.

Os menores índices são em Goiás (28,3%), Rio de Janeiro (32%) e Mato Grosso (33,2%). 

Apesar de estarem abaixo do índice de perda nacional, ambos os estados ainda estão acima do ideal estipulado pelo SNIS.

Os principais motivos do desperdício de água são vazamentos, erros de medição ou consumos irregulares. 

Segundo especialistas, é impossível zerar o desperdício, mas é possível otimizar o processo com a adoção de tecnologias mais avançadas, por exemplo.



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.