Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
26/06/2023 11h00min - Agricultura
9 meses atrás

Agências da ONU alertam para impacto se acordo de grãos do Mar Negro terminar

Autoridades afirmam que o fim do acordo de grãos do Mar Negro pode aumentar o número de pessoas em situação de fome

 ► 
Fonte: Fonte Agrolink



O fim do acordo de grãos do Mar Negro afetaria duramente o Chifre da África, disseram autoridades humanitárias na segunda-feira, alertando que outro aumento nos preços dos alimentos aumentaria as dezenas de milhões de pessoas que passam fome.

Moscou tem ameaçado abandonar o acordo conhecido como iniciativa de grãos do Mar Negro - negociado pelas Nações Unidas e pela Turquia em julho do ano passado - se os obstáculos aos seus próprios embarques de grãos e fertilizantes não forem removidos. Um enviado ucraniano disse ter 99,9% de certeza de que a Rússia desistirá quando for renovada em 18 de julho.

A fome em partes do Chifre da África foi evitada este ano, já que a estação chuvosa, projetada para falhar pelo quinto ano consecutivo, superou as expectativas. Mas as autoridades humanitárias dizem que cerca de 60 milhões de pessoas ainda sofrem com a insegurança alimentar em sete países do leste africano e se preocupam com o impacto de um novo golpe.

"A não renovação da iniciativa do Mar Negro atingiria absolutamente a África Oriental com muita, muita força", disse Dominique Ferretti, oficial sênior de emergência do Programa Mundial de Alimentos, em um briefing em Genebra. "Há vários países que dependem do trigo da Ucrânia e sem ele veríamos preços de alimentos significativamente mais altos."

O WFP está tentando pré-posicionar o máximo possível de alimentos e seria obrigado a tentar mudar de fornecedores se o negócio fosse cancelado, acrescentou Ferretti.

Brenda Lazarus, da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, disse que as dietas na Somália, Sudão, Djibuti e Eritreia eram focadas no trigo e qualquer mudança seria "muito lenta".

Dados da ONU mostram que cerca de 700.000 toneladas foram enviadas para o Quênia e a Etiópia desde o início do acordo no Mar Negro. Embora isso represente apenas cerca de 2% do volume total, a região também foi atingida pelo aumento nos preços do trigo desde a invasão russa da Ucrânia em fevereiro de 2022, embora os preços tenham recuado desde então.

Um funcionário da Organização Mundial da Saúde disse que cerca de 10,4 milhões de crianças enfrentam desnutrição aguda e relataram os níveis mais altos de internação em instalações médicas nos últimos três anos na Somália, Sudão do Sul e partes do Quênia.



•  

Agrolink
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.