Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
11/09/2023 20h00min - Ciência e Espaço
6 meses atrás

A energia solar espacial pode se tornar realidade em breve

Fonte de energia verde, mas requer investimento maciço e soluções para alguns desafios

Imagem: naratrip / Shutterstock.com ► 
Fonte: Fonte Grande FM



A energia solar espacial é uma forma de captação de energia verde que utiliza satélites para coletar a energia solar e transmiti-la para a Terra. Embora tenha um enorme potencial, problemas de custo e tecnologia limitaram seu desenvolvimento. No entanto, avanços recentes na tecnologia podem tornar a energia solar espacial uma parte vital da transição mundial para energias verdes. 

Vários projetos foram propostos desde o primeiro conceito em 1968, incluindo o CASSIOPeiA e o SPS-ALPHA. Em 2023, cientistas do Caltech lançaram o MAPLE, um experimento com satélite em pequena escala que transmitiu uma pequena quantidade de energia de volta para o Caltech. 

A energia solar espacial pode desempenhar um papel crucial no cumprimento de metas de neutralidade de carbono em diversos países. O principal impeditivo é a enorme quantidade de massa que precisa ser lançada ao espaço e seu custo por quilograma. Empresas como SpaceX e Blue Origin estão desenvolvendo veículos de lançamento pesados para reduzir o custo da empreitada.

Desafios e riscos

Colocar estes planos em prática será desafiador e os riscos ainda precisam ser totalmente avaliados. Embora a eletricidade produzida seja totalmente verde, o impacto da poluição decorrente de centenas de lançamentos pesados é difícil de prever.

Além disso, controlar uma estrutura tão grande no espaço exigirá quantidades substanciais de combustível, envolvendo engenheiros trabalhando com produtos químicos às vezes muito tóxicos. Os painéis solares fotovoltaicos serão afetados pela degradação, reduzindo a eficiência ao longo do tempo de 1% a 10% ao ano.

No entanto, a manutenção e o reabastecimento podem ser usados para estender a vida útil do satélite quase indefinidamente. Um feixe de micro-ondas suficientemente poderoso para alcançar a Terra também pode danificar qualquer coisa que esteja em seu caminho. Para fins de segurança, a densidade de potência do feixe terá que ser restrita.

O desafio de construir plataformas como esta no espaço pode parecer assustador, mas a energia solar no espaço é tecnologicamente viável. Para ser economicamente viável, requer engenharia em grande escala e, portanto, comprometimento de longo prazo e decisivo por parte dos governos e agências espaciais.

No entanto, com tudo isso em prática, a energia solar espacial pode fazer uma contribuição fundamental para alcançar a neutralidade de carbono até 2050, fornecendo energia limpa e sustentável do espaço.



•  

Grande FM
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.