Atração no ARS
NO AR
Tocando agora
VOCÊ CURTE
EM DOURADOS
20/07/2023 17h00min - Agricultura
8 meses atrás

30 defensivos agrícolas recebem registro

Em 2023 já foram registrados 34 produtos classificados como de baixo impacto, o que evidencia a crescente preocupação com práticas agrícolas sustentáveis

Foto reprodução: Canva ► 
Fonte: Fonte Agrolink



Foi publicado no Diário Oficial da União o registro de 30 produtos formulados, ou seja, defensivos agrícolas que efetivamente estarão disponíveis para uso pelos agricultores. Desses, seis são de baixo impacto, sendo quatro destinados para uso na agricultura orgânica.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, entre os produtos biológicos, destaca-se a vespinha Diachasmimorpha longicaudata por se tratar do primeiro produto desse tipo registrado no Brasil para o controle de diversas espécies de moscas-das-frutas. O registro foi concedido automaticamente como “produto fitossanitário com uso aprovado para a agricultura orgânica” com base na especificação de referência (ER) nº 36, elaborada em conjunto pelos órgãos competentes (Mapa, Anvisa e Ibama) e com a participação da pesquisadora Beatriz Paranhos, da Embrapa Semiárido. O produto também pode ser utilizado na fruticultura convencional.

Já em relação aos produtos químicos registrados, o destaque é para o registro de um fungicida novo, o mefentrifluconazole. Esse ativo tem ação de controle de um amplo espectro de patógenos nos mais variados cultivos, além de possuir ação protetora e curativa, agindo em diferentes fases de desenvolvimento do fungo. Esse ativo já possui registro em outros países como Estados Unidos e União Europeia.

No decorrer deste ano, já foram registrados 151 produtos, sendo 34 classificados como de baixo impacto, o que evidencia a crescente preocupação com práticas agrícolas sustentáveis. Todos os produtos registrados foram analisados e aprovados pelos órgãos responsáveis pela saúde, meio ambiente e agricultura, de acordo com critérios científicos e alinhados às melhores práticas internacionais.



•  

Agrolink
Publicada em:

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.