11/01/2017 12h31 - Atualizado em 11/01/2017 12h31

Casal encontrado morto dentro de casa estava em crise, dizem familiares

Mãe de vítima encontrou casal morto quando foi chamar filha para jantar. Polícia Civil acredita que jovem matou namorada e depois se suicidou.

Por: G1
 
 
Gustavo não aceitava fim de relacionamento com Amanda (Foto: Reprodução/Facebook) Gustavo não aceitava fim de relacionamento com Amanda (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de crime passional para o caso do casal encontrado morto no final da noite de terça-feira (10) em uma casa na Rua Doutor Mário Totta, no bairro Tristeza, Zona Sul de Porto Alegre. Gustavo de Oliveira Pereira, de 26 anos, teria estrangulado a ex-namorada Amanda Moranez e, em seguida, cometido suicídio com uma faca, de acordo com o diretor do Departamento de Homicídios, delegado Paulo Grillo.

"Segundo familiares presentes no local, eles tinham um relacionamento amoroso mas estavam em crise. A Amanda não queria mais. No domingo (9), fizeram uma confraternização com churrasco na casa dela e ele permaneceu no local para passar a noite", conta Grillo.

Amanda morava nos fundos da casa da mãe. Na noite de terça-feira (10), a mãe dela foi chamá-la para jantar e encontrou o corpo dos dois, já mortos. Conforme a perícia, as mortes ocorreram ainda na noite de domingo. "Ela [mãe de Amanda] estranhou que desde domingo não tinha visto os dois. O Gustavo residia com o pai, que disse que o filho apresentava sintomas de depressão há algum tempo", conta Grillo, que relata que ela foi encontrada com sinais de estrangulamento e ele, ensanguentado e com um corte no antebraço.

Uma amiga de Amanda relata que ela era uma 'guria linda, cheia de energia e disposição' e que Gustavo não aceitava o fim do relacionamento.

"Ela sempre foi cheia de vida, sempre com um sorriso estampado. E o Gustavo, dava pra ver que ele tinha muito ciúmes dela.Tinha algumas atitudes estranhas às vezes, mas nunca imaginei que pudesse chegar a esse ponto. Ele era muito ciumento, não aceitava ficar longe dela. Não aceitava quando ela queria um tempo, não dava espaço pra ela", conta Bruna Carvalho. "Estou em estado de choque. Não faz sentido", lamenta.


Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 


 

Notícias

Brasil
Dourados
Esportes
Mulher
Mundo
Policial
Rural
Saúde
Shopping

Canais

Programação
Promoções
Recadinhos
Festas&eventos
Entretenimento
Horóscopo
Agenda Cultural
Fotos Flagrantes

Expediente

Sobre a Rádio
Responsabilidade Social
Nossa História
Localização
Abrangências
Política Comercial
Política de Privacidade
Termos de uso
Anuncie

Rádio e Televisão Gran Dourados
Rua Gustavo Adolfo Pavel, 935 - Vila Tonanni
Dourados - MS - CEP - 79825-901

+55 (67) 3411-1992 - Atendimento
+55 (67) 3411-1915 - Anuncie
+55 (67) 3411-1914 - Fax