11/01/2017 10h39 - Atualizado em 11/01/2017 10h39

Líderes do massacre, com 28 condenações, continuam em RR

Militares não devem substituir agentes penitenciários no interior dos presídios

Por: MSN
 
 
© Fornecido por Estadão Militares não devem substituir agentes penitenciários no interior dos presídios © Fornecido por Estadão Militares não devem substituir agentes penitenciários no interior dos presídios

O Estado de Roraima recebeu nesta terça-feira, 10, 101 agentes da Força Nacional solicitados oficialmente pela governadora Suely Campos (PP) para ajudar na crise iniciada com a morte de 33 detentos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista. Mas a transferência dos oito responsáveis pelo massacre para presídios federais não avançou.

Juntos, os integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) identificados pelas autoridades de Roraima já foram condenados em 28 processos criminais. Só no processo relacionado à Operação Weak Link, deflagrada em 2014 , a condenação foi a 71 anos de prisão.

Os oito tiveram a transferência para presídios federais solicitada pelo governo e aguardam liberação do Ministério da Justiça. São eles: Adeilson Eliotério dos Santos (Pato), Janielson Correa Lobato (Gago), Denis Lima Pereira da Cruz, (Peteca), Anderson Monteiro Alves (Gury), Antônio Cláudio da Silva Melo (Tomate), Manoel Morais (Manelão), Douglas Pereira Casusa (Dheizon) e Osvaldo da Anunciação (Picolé).

Além de duas condenações definitivas na Justiça, Pato foi condenado na Weak Link a 8 anos e 2 meses de prisão pelo crime de organização criminosa. Ele é apontado como responsável pela transmissão de informações e criação de normativas e procedimentos para integrantes da facção que estão dentro e fora do sistema prisional.

Flagrado em interceptações telefônica, Gury foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão por, segundo a Justiça de Roraima, ser o "caixa do sistema", responsável pela arrecadação e movimentação dos valores arrecadados com integrantes do PCC em todo o Estado. Dheizon é apontado pela Justiça como responsável pelo controle financeiro e pela movimentação bancária proveniente da arrecadação do PCC na Monte Cristo.

Já Picolé é apontado diretamente por crimes praticados de dentro do presídio. Na sentença da Weak Link, a Justiça ainda apontou as outras quatro lideranças do massacre como "soldados" do PCC em Roraima.

Os agentes irão reforçar a segurança no sistema prisional deRoraima após 33 presos serem assassinados dentro da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo , a maior do estado.

TV Estadão

Segurança. O primeiro avião da Força Aérea pousou em Boa Vista por volta das 10h30 desta terça. O C140 Hércules desembarcou os primeiros 63 agentes da Força Nacional e 5,5 toneladas de equipamentos para auxiliar as polícias estaduais e a manutenção da ordem nos presídios. No local para recepcionar os agentes, o secretário de Justiça de Roraima, Uziel de Castro, afirmou que espera com esse efetivo reforçar a segurança no Estado.

Já em Manaus, o secretário de Segurança do Amazonas, Sérgio Fontes, anunciou no Centro Integrado de Comando e Controle, no bairro Aleixo, que os 99 homens da Força Nacional desembarcados na capital amazonense para reforçar a segurança no Estado vão atuar de forma prioritária no entorno do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e de outras cadeias que sofreram motins.


Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 


 

Notícias

Brasil
Dourados
Esportes
Mulher
Mundo
Policial
Rural
Saúde
Shopping

Canais

Programação
Promoções
Recadinhos
Festas&eventos
Entretenimento
Horóscopo
Agenda Cultural
Fotos Flagrantes

Expediente

Sobre a Rádio
Responsabilidade Social
Nossa História
Localização
Abrangências
Política Comercial
Política de Privacidade
Termos de uso
Anuncie

Rádio e Televisão Gran Dourados
Rua Gustavo Adolfo Pavel, 935 - Vila Tonanni
Dourados - MS - CEP - 79825-901

+55 (67) 3411-1992 - Atendimento
+55 (67) 3411-1915 - Anuncie
+55 (67) 3411-1914 - Fax